BCLUBE 300x250
É comum ouvirmos alguém sempre falar sobre tipos de vinho. Muitas vezes, a pessoa pode estar se referindo à classificação quanto a cor, ou seja, tintos, brancos, rosés ou espumantes, ou pode estar falando especificamente sobre o tipo de determinado vinho, ou seja, a uva ou o corte de uvas que o compõem.

Assim, pensando que existem diversas classificações, neste artigo falaremos sobre 3 que consideramos as mais comuns: quanto a cor, quanto ao teor de açúcar e quanto à variedade de uva da qual o vinho é feito (ou do blend de uvas).

Tipos de vinho de acordo com a cor

Vinho Tinto

O vinho tinto, como o próprio nome diz, tem cor escura, variando do vermelho mais escuro, quase preto, até o vermelho claro, dependendo do tipo de uva e do método de produção. É o mais consumido no Brasil e o consumo, segundo pesquisas, está em constante crescimento.

A variedade mais famosa é a Cabernet Sauvignon. Uva de fácil cultivo, que se adapta nas mais distintas regiões e produz bons frutos para a vinificação. Famosa por ser uma das principais uvas usadas no corte bordalês, a mistura de uvas usadas pelos produtores de vinhos da região de Bordeaux, uma das mais prestigiadas regiões vinícolas do mundo.

Medicina e vinho tinto: pesquisas tendem a mostrar que o consumo de vinho tinto traz benefícios para a saúde, razão pela qual muitos médicos recomendam o consumo de 1 taça por dia. Segundo estudos, os polifenóis presentes na casca da uva tinta, tornam a bebida saudável e ajudam a eliminar toxinas presentes em alimentos gordurosos.

Há quem diga, ainda, que esse composto químico ajuda até mesmo a prevenir os radicais livres – as indesejadas ruguinhas! Não custa tentar não é? rs

 

Branco

Produzido a partir de uvas brancas, é um vinho ideal para acompanhar peixes e frutos do mar. O vinho branco é leve e refrescante, perfeito para ser apreciado nos dias mais quentes.

A rainha das uvas brancas é a Chardonnay. Uva de fácil cultivo, que se espalhou por todo o mundo. Além de vinho branco, é a principal variedade usada na produção de espumantes e champanhes.

Medicina e vinho branco: apesar de as divulgações a respeito do beneficio do vinho estarem quase sempre relacionadas ao consumo do vinho tinto, pesquisadores da Universidade de Milão mostraram que as substâncias presentes no vinho branco reduzem a tendência ao desenvolvimento de doenças como osteoporose e artrite reumática.

Tipos de Vinhos Tacas

Rosado

É o vinho de cor rosada, ideal para ser consumido em dias de verão. Uma das regiões mais famosas do mundo produtora desse vinho é a Provence, na França, mas a Califórnia, na Costa Oeste nos Estados Unidos, também produz excelentes vinhos rosados.

O vinho rosé pode ser feito de diversas maneiras, mas a tradicional e usada em regiões com tradição em sua elaboração o fazem com uvas escuras. Apesar disso, ele não é vinificado como o vinho tinto, mas sim como o branco, pois tem características muito mais parecidas com este do que com o primeiro.

A sua cor é rosada porque o mosto, que é o suco da uva, fica em contato com a casca com um período bem curto, suficiente apenas para dar o tom rosado ao vinho (ao contrário do tinto, que fica mais tempo e adquire cor vermelho mais escura).

 

Espumantes

Tipos de Vinhos BorbulhasO espumante não estaria enquadrado na classificação da cor, mas é sempre mencionado entre os tipos de vinho como uma opção ao tinto, branco ou rosé, razão pela qual optamos em falar sobre ele nesse contexto.

Espumante é um vinho com borbulhas (provenientes do gás carbônico)!

Especificando um pouco mais, pode-se dizer que espumante é todo vinho que passa por duas fermentações, ou seja, a primeira que é a comum a todos os vinhos, quando o açúcar se transforma em álcool, e mais uma, a que produz as deliciosas borbulhas.

A segunda fermentação pode ser feita por duas formas distintas: a tradicional, ou seja, a usada na região de Champanhe (onde esse tipo de vinho foi criado), ou a Charmat. A primeira é aquela em que a segunda fermentação ocorre em garrafa e a segunda, Charmat, em tanques de inox. O espumante resultante da primeira é, em regra, mais caro que o resultante da segunda, mas vale a pena experimentar os dois.

E o mais interessante é que o Brasil tem se destacado muito na elaboração de espumantes. Vale a pena experimentar os exemplares produzidos no sul do país; você não irá se arrepender!

 

Tipos de vinho de acordo com o teor de açúcar

Outro tipo de classificação dos vinhos é em relação à quantidade de açúcar residual, ou seja, do açúcar que permanece no vinho depois da fermentação e de finalizado o processo de vinificação.

Sob este prisma, pode-se dizer que há vinho doce, seco ou fortificado.

Vinho Doce

O vinho doce é o vinho verdadeiramente doce, feito apenas com açúcar natural da uva que permanece após a fermentação, ou seja, não é totalmente transformado em álcool.

O vinho doce é o vinho que usualmente pessoas que não estão acostumadas a beber vinho gostam de tomar. Nesse contexto, podemos ter vinhos artificialmente adocicados, como a maioria dos chamados vinhos suaves (que não é considerado o vinho verdadeiramente doce), ou os vinhos propriamente doces, como os vinhos feitos com uvas atacadas pelo fungo Botrytis Cinerea, uvas colhidas tardiamente (bem amadurecidas e com açúcar bem concentrado), uvas pacificadas e diversos outras formas, como você pode ver – ou relembrar – no artigo sobre vinhos doces.

O vinho naturalmente doce é geralmente indicado para acompanhar sobremesas e, como além de doces são vinhos com maior teor alcóolico, normalmente são servidos em taças menores (não se assuste, a taça é realmente pequena!).

 

lightbulb_outline

Curiosidade: o vinho suave é o vinho doce em que há, normalmente, adição de açúcar e é considerado por muitos como um vinho de qualidade inferior, mas adorado por muitos daqueles que estão começando a apreciar essa bebida.

 

Vinho Seco

O vinho seco, também chamado de vinho fino de mesa ou simplesmente de vinho fino, é o vinho em que não há adição de açúcar. Durante o processo de vinificação, especificamente durante a fermentação, todo o açúcar, ou pelo menos a maior parte, é transformada em álcool, fazendo com que o teor residual de açúcar seja baixo e praticamente imperceptível ao paladar.

É o vinho que, com certeza, mais tomamos no dia a dia.

 

Vinho Fortificado

Vinho fortificado é o vinho em que há adição de aguardente vínica, cuja função é interromper a fermentação e aumentar o teor alcóolico da bebida – daí o nome de fortificado. Um dos mais famosos vinhos fortificados do mundo é o vinho do porto.

 

BCLUBE 468x60

 

Tipo de vinho de acordo com a uva

Podemos classificar o vinho, ainda, de acordo com o tipo de uva usado para a sua elaboração.

Antes de falarmos sobre alguns tipos de vinhos, é sempre bom lembrar que o vinho pode ser feito com apenas um tipo de uva ou com vários. Este, feito com diversos tipos, é o chamado blend (palavra inglesa que significa mistura) e o primeiro é chamado de varietal.

lightbulb_outline

Curiosidade: em países do velho mundo, muitos vinhos não levam o nome da uva, mas apenas o da região onde é feito. Neste caso, é preciso saber qual o blend tradicional da região para saber quais as uvas que foram usadas na elaboração do vinho. Isso acontece, por exemplo, com os vinhos de Bordeaux, cujo blend é famoso e inclui Cabernet Sauvignon e Merlot; ocorre, também, com os vinhos de Chianti, região italiana que produz vinhos cuja base é a Sangiovese.

 

A seguir falaremos de alguns dos mais comuns tipos de vinhos (considerando a uva). Em cada um deles indicamos outros tipos parecidos e sugerimos que, se você tem algum preferido, prove junto com outro parecido, para sentir as diferenças e ir aprimorando o seu paladar para as sutilezas de cada vinho!

 

Cabernet Sauvignon

Sabor / Corpo: vinho tinto encorpado e intenso.

Curiosidades: a Cabernet Sauvignon é muito cultivada na região de Bordeaux, na França, mas hoje é a variedade mais popular em todo o mundo.

Variedade parecidas:

Merlot: menos encorpado que o Cabernet Sauvignon e com mais aroma de frutas vermelhas.

Cabernet Franc: a mãe da Cabernet Sauvignon, o vinho com a Cabernet Franc é mais leve, mas com maior acidez.

Carménère: muito parecida com a Merlot (foi com ela confundida por anos no Chile), o vinho Carménère tem o corpo do Merlot, mas os aromas e sabores da Cabernet Franc.

Blends: como o Bordeaux, que inclui a Cabernet Sauvignon, a Merlot e outra uva da cultivada na região, e os blends da região da Toscana, na Itália, com a Sangiovese e a Cabernet Sauvignon, como o Supertoscano.

 

Syrah

Sabor / Corpo: vinho de encorpado e intenso aroma de frutas.

Curiosidades: a Syrah é uma variedade muito cultivada na região do Vale do Rhône, na França, e na Austrália. Comumente misturada com a Grenache e Mourvedre, mistura que compõe o corte do Rhône.

Variedade parecidas:

Malbec: geralmente o Malbec Argentino tem maior envelhecimento em madeira, o que ressalta o carvalho, mas é também um vinho encorpado e de intenso sabor.

Pinotage: o produzido na África do Sul é parecido em termos de corpo, mas tem maior acidez e taninos mais intensos.

 

Zinfandel

Sabor / Corpo: vinho que tem corpo médio para encorpado.

Curiosidades: de origem Croata, a Zinfandel teve excepcional desenvolvimento nos Estados Unidos, onde atualmente é produzida a maioria esmagadora dos vinhos feitos com essa variedade. Apesar de tinta, produz excelentes vinhos brancos – que, na verdade, são rosados!

Variedade parecidas:

Tempranillo: uva muito cultivada na Espanha, o vinho feito com essa variedade tem menor teor alcoólico e é menos encorpado que o Zinfandel.

Grenache: o vinho elaborado com a Grenache é geralmente menos encorpado que o Zinfandel, mas tem os aromas similares ao Zinfandel.

 

Pinot Noir

Sabor / Corpo: leve, pouco encorpado e com acidez marcante.

Curiosidades: a Pinot Noir é a uva do famoso e desejado vinho Romanée-Conti.

Variedade parecida:

Gammay: também conhecida como Beaujolais, o vinho feito com essa uva é leve e delicado como o Pinot Noir, mas geralmente menos complexo em relação a aromas e sabores.

 

Chardonnay

Sabor / Corpo: vinho branco é sempre mais leve que o tinto, mas dentre os brancos pode-se dizer que o Chardonnay é bem encorpado.

Curiosidades: quando o vinho elaborado com a Chardonnay passa por barris de carvalho, ganha aromas distintos e torna-se mais encorpado que o vinho que não amadurece em contato com a madeira.

Variedade parecidas:

Sémillon: geralmente o vinho com essa uva tem menos corpo que o Chardonnay.

 

Sauvignon Blanc

Sabor / Corpo: geralmente é leve ou, no máximo, de corpo médio e sempre com aromas de ervas.

Curiosidades: o vinho elaborado com a Sauvignon Blanc é um excelente vinho para aprender a decifrar aromas e sabores.

Variedade parecida:

Verdejo: variedade cultivada na Espanha, tem quase as mesmas características que a Sauvignon Blanc, mas algumas vezes seu vinho é um pouco mais encorpado.

 

Pinot Gris

Sabor / Corpo: vinho com pouco corpo.

Curiosidades: a Pinot Gris é uva muito plantada na Itália e França, mas os vinhos de cada um desses países têm características próprias. Vale a pena experimentar um de cada!

Variedade parecidas:

Albarino: variedade espanhola, bem parecida, mas produz vinhos com maior acidez e aromas mais cítricos.

 

Riesling

Sabor / Corpo: vinho com aromas florais intenso.

Curiosidades: pode produzir vinhos não secos, como ocorre quando os produtores optam por deixar um pouco de açúcar residual, interrompendo a fermentação. Com a Riesling também são produzidos excelentes vinhos secos, vinhos que tendem a ter acidez bem marcante.

Variedade parecidas:

Torrontés: com essa variedade, tipicamente argentina, são produzidos vinhos mais encorpados e sempre secos e que lembram o Riesling seco.

Moscato: com a Moscato produz-se vinhos bem menos ácidos e com aroma floral mais acentuado.

 

Consideramos essas as principais classificações relacionadas aos tipos de vinhos. Esperamos que o artigo tenha ajudado a esclarecer suas dúvidas sobre os tipos de vinhos! E se ainda tiver alguma dúvida, conte-nos nos comentários abaixo que tentaremos esclarecê-la!

 


Gostou de nosso conteúdo?

Assine Já!

 

BCLUBE 468x60